CAPEX e OPEX: o que são, suas diferenças e por que você precisa saber!

O mundo financeiro está cheio de armadilhas para aqueles que não sabem navegar pelos seus acrônimos. CAPEX e OPEX são excelentes exemplos dessa terminologia que pode deixar várias pessoas com a testa franzida.

Esses são termos que sempre aparecem em reuniões corporativas, mas nem sempre são compreendidos em sua totalidade ou como aplicar esses conceitos.

Por isso, nós aqui da Strategicos resolvemos acabar de uma vez por todas com essas dúvidas e vamos tratar sobre o CAPEX e OPEX.

Curioso? Basta continuar lendo este texto para compreender melhor esses termos.

O que são CAPEX e OPEX?

Você verá a seguir que os conceitos são bastante simples, contudo, é preciso se atentar para conseguir diferenciá-los efetivamente:

CAPEX

CAPEX vem da terminologia em inglês “Capital Expenditure” ou Despesas de Capital.

Esse conceito representa qualquer operação financeira, seja em dinheiro ou crédito na compra de ativos físicos ou fixos de longo prazo.

Deixando mais claro, esses gastos são capitalizados e entram no balanço patrimonial da empresa, pois trata-se de investimentos.

O CAPEX é importante para que as empresas continuem crescendo e mantendo os seus negócios, sempre adquirindo novas propriedades, equipamentos e tecnologias.

Esse é um fator especialmente importante para investidores e analistas financeiros, pois tem impacto nas despesas de capital da empresa, especialmente no fluxo de caixa.

OPEX

Se por um lado o CAPEX está ligado à aquisição de ativos, o OPEX está intimamente ligado aos custos de operações.

Vindo do inglês “Operational Expenditure“, ou Despesas Operacionais, esse termo se refere a todos os custos operacionais de venda de produtos e/ou serviços e os custos das atividades de gestão empresarial.

O “Operational Expenditure” está intimamente relacionado à contratação de serviços terceirizados como SaaS (como os CRMs necessários para operação diária).

Não se trata de um ativo, pois uma vez que os pagamentos pelo serviço cessam, o mesmo é interrompido.

Esses gastos podem deixar verdadeiros rombos no orçamento da empresa, sendo assim, é importante gerenciar bem o que são todos os gastos. Alguns exemplos de OPEX são:

  • Manutenções;
  • Licenças de software;
  • Folha de pagamento;
  • Viagens de funcionários;
  • Despesas intrínsecas ao funcionamento do escritório;
  • Dentre outras.

Diferenciando CAPEX e OPEX

Para garantir que você saiba do que está falando quando utilizar um desses termos na sua próxima reunião empresarial, diferenciaremos mais profundamente esses conceitos.

As Despesas de Capital (CAPEX) estão intimamente ligadas à aquisição de ativos, ou seja, estamos falando da aquisição de ativos fixos, ou seja, que farão parte do portfólio da empresa.

Já o OPEX é o termo utilizado para se referir às despesas operacionais, ou seja, tudo o que a empresa gasta para manter o negócio funcionando. Seja em relação a manutenção, a compra de suprimentos, a contratação do serviço de terceiros, ou mesmo, o pagamento de salários.

Uma das principais diferenças para o departamento financeiro quando lidando com essas terminologias é justamente como contabilizá-las.

Ao adquirir um ativo, a empresa não é capaz de deduzi-lo integralmente no ano em que a aquisição acontece e sofrem depreciação ao longo de toda a vida do ativo. Se a empresa adquire um carro, por exemplo, ele tende a depreciar.

Já o OPEX pode ser totalmente deduzido em seus impostos se a empresa optar pelo regime de Lucro Real.

Quando o OPEX é vantajoso frente ao CAPEX

Diversas empresas preferem optar pelo OPEX uma vez que os gastos com contratação de serviços não entram no cálculo de seus impostos naquele ano contábil. Em outras palavras, o OPEX oferece dedutibilidade tributária dos gastos.

Assim, é possível reduzir despesas e não descapitalizar a empresa ao adquirir um imóvel, por exemplo. Ao optar por alugar um imóvel, o gasto mensal é deduzido do cálculo de tributos.

O que observar ao decidir entre CAPEX x OPEX

No processo para agregar valor à empresa e, consequentemente, aos clientes, sempre surge a questão de como balancear os custos e despesas.

Assim, temos algumas questões que você, como gestor, pode fazer para te ajudar a tomar uma decisão:

1)   A empresa precisa adquirir um ativo?

A depreciação é uma dura realidade para as empresas, afinal de contas, tudo o que é comprado está fadado à depreciação, basta retirar o produto ou equipamento da loja.

Mesmo um software comprado tende a depreciar, uma vez que é comum que ele não tenha acesso às novas atualizações.

Nesse sentido, se perguntar se a empresa realmente precisa adquirir um ativo naquele momento, pode trazer alguns insights sobre o melhor caminho.

2)   Qual a receita e custos envolvidos no projeto?

Uma decisão bem feita leva em consideração a estimativa de receitas, os custos de aquisição de ativos e as despesas operacionais.

Com esses dados em mãos, é possível analisar a capacidade de gerar lucro de ambas as opções.

3)   A empresa tem fluxo de caixa?

Não raro, a despesa chega muito antes do lucro, fazendo com que a empresa precise se atentar ao seu fluxo de caixa antes de fazer os investimentos necessários para o projeto.

Assim, é possível avaliar se aquele gasto faz sentido no momento, afinal de contas, a descapitalização da empresa a deixa vulnerável a gastos surpresas.

Conclusão

O CAPEX investe diretamente em ativos, ou seja, aumenta o valor de mercado da empresa: quanto mais ativos, maior o seu valor. Por outro lado, esses ativos podem gerar diversos encargos financeiros e a estagnação de um alto volume de capital.

Com o OPEX, temos uma outra realidade, não de investimento, mas de custo, ou despesa. Essa características tem suas vantagens e desvantagens, então, cabe a cada empresa avaliar se faz sentido.

Algo que deve ser levado em consideração é o tempo que a empresa utilizará o ativo alugado ou contratado. Dessa forma, pode-se também levar em consideração se a compra não é um melhor negócio.

Outra questão é a carga tributária. Enquanto o CAPEX agrega carga tributária, o OPEX alivia.

Dessa forma, na hora de escolher entre CAPEX x OPEX o que deve ser levado em consideração são os resultados que se pretende obter versus os riscos financeiros assumidos.

Saiba mais sobre dedução de tributos e como podemos ajudar sua empresa, clicando aqui. A Strategicos Group conta com os melhores profissionais do mercado para atender empresas de todos os regimes tributários. Caso tenha alguma dúvida, fale conosco. Será um prazer atendê-lo.

capex como calcular, capex como interpretar, capex é investimento, capex e opex em ti, capex negativo, capex o que e, capex vs opex, como calcular capex e opex, como calcular o capex, dedutibilidade tributária, exemplos de capex, o que capex e opex, onde entra capex no dre, planilha de capex e opex

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Campo Grande

Av. Afonso Pena, 4496, 15º Andar
Jardim dos Estados
Campo Grande - MS

+55 67 4042-0439

São Paulo

Av. Paulista, 509, 5º andar, Cj. 510
Bela Vista
São Paulo - SP

+55 11 2450-7909

São José do Rio Preto

Av. Anísio Haddad, 8001, Cj. 301
Jardim Vivendas
São José do Rio Preto - SP

+55 17 3600-9449

Franca

Rua Rio Solimões, 833, Sala 202
Residencial Amazonas
Franca - SP

+55 16 3600-9436


Recuperação de Crédito Tributário

Abrir chat