Chargeback: você sabe o que é isso? Entenda detalhes e descubra as melhores soluções!

Caso você hoje opere com o uso de cartões de crédito ou débito, está caminhando no ritmo que o mercado pede. Dia após dia, o dinheiro vivo se torna cada vez mais obsoleto, e transações feitas por cartões se tornam quase que mandatórias pelo comportamento comum dos compradores.

Ainda que sejam extremamente úteis, existem alguns problemas vinculados a esse método de pagamento, como a situação de ter uma compra contestada pelo cliente. Esse seria o Chargeback, e ele vem cheio de desdobramentos que podem lhe dar algumas dores de cabeça.

No presente artigo vamos estudar passo a passo quais as melhores soluções para esse dilema. Confira:

O que seria o Chargeback em si?

Antes de mais nada, vamos entender melhor o que seria o Chargeback. Ele, de forma conceitual, é o fenômeno que acontece quando uma administradora encontra algum tipo de irregularidade na compra. O cliente pode alegar que teve o cartão clonado, roubado ou algo do tipo, e isso leva a administradora a estudar os padrões de comportamento do cliente, procurando por dissonâncias que atestam esse fato.

O processo de contestação e cancelamento da venda se chama Chargeback, um meio que essas operadoras possuem de garantir segurança aos usuários de seus cartões.

O problema surge quando os usuários usam de má-fé desse mecanismo, atribulando a relação de confiança que se cria normalmente entre estabelecimentos comerciais e adquirentes de cartões de crédito.

Confira alguns cenários em que pode ocorrer o Chargeback em seu negócio

1.     Desacordo Comercial: Desacordos comerciais, de certa forma, são situações em que ocorreu alguma controvérsia entre consumidor e o estabelecimento. Essa prática diz respeito ao caso de uma mercadoria não ser entregue no prazo, apresentar defeitos ou nunca ter sido entregue, por exemplo.

2.     Fraude: A fraude merece grande atenção, uma vez que pode trazer muitos problemas ao empreendimento. O cliente pode ter a intenção de aplicar um golpe ou pode se esquecer que tinha feito uma compra usando um dado cartão, e por não reconhecer a compra, ou talvez por não identificar o nome do estabelecimento na fatura, acaba por pedir estorno do valor gasto;

3.     Divergência de valores ou valores duplicados: Em alguns casos ao efetuar uma compra, o consumidor pode perceber que o valor presente na fatura está diferente do que fora anunciado em conversa com o vendedor. Esse erro pode ser evocado tanto por desatenção do cliente quanto da loja em si. Nesses casos, cabe ainda maior cuidado e atenção;

4.     Má-fé: Por fim, temos a má-fé, em que qualquer argumento usado pelo cliente pode ser apenas a mentira fantasiada de um argumento válido, em qualquer das três hipóteses acima. O consumidor estaria de uma maneira ou de outra exigindo um reembolso indevido, afirmando o que quer que seja, falando que não havia recebido a mercadoria ou mesmo que o produto teria chegado com defeito.

Não importa qual dos cenários acometerá sua empresa, o cuidado e a análise de cada situação é essencial para a resolução. Abaixo, vamos pormenorizar um pouco mais sobre como essa questão pode ser maliciosa e trazer prejuízo ao seu empreendimento.

Consequências negativas do Chargeback e como evitar

O Chargeback pode se tornar um problema a partir do momento que começa a acontecer com uma frequência nociva às contas da empresa. Assim que os clientes afirmam não ter conhecimento da transação, independente se isso acontece por boa ou má-fé, as operadoras de crédito reivindicam às adquirentes o valor, imediatamente. Essa exigência pode gerar um grave risco às atividades, uma vez que o pleito de resolução pode demorar um certo tempo para se resolver.

A ABECS, Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços, afirma que compras efetuadas à distância com cartões de crédito, movimentam R$ 133,6 bilhões.

Desses, 6% acabaram passando por situações de chargeback. São 38 milhões de pedidos de restituição (Chargeback), e que apenas 2,8 milhões terminaram a favor dos lojistas.

Quando falamos de empresas que lidam com bens de alto valor agregado, os fraudadores podem se ver ainda mais atraídos a aplicar golpes, colocando o empreendimento em uma posição de ainda maior vulnerabilidade.

Como se proteger, então?

A melhor forma de proteção, nesse caso, é algo conhecido: a prevenção. É muito melhor prevenir do que remediar, já dizia antigo ditado popular, e não seria diferente no caso do Chargeback. Assim, investir em uma política interna de cuidado aos detalhes, bem como de acompanhamento do cliente pode salvar alguns milhares de reais.

O mesmo vale para o sistema interno de vendas, já que é importante ter uma plataforma confiável que mostre de forma precisa todos os detalhes de cada venda.

A automação financeira é uma boa forma de conseguir diminuir problemas e dissonâncias nas vendas. Ela pode ser integrada à conferência de transações realizadas via cartão de crédito.

Uma alternativa viável pode ser, também, a aplicação de um sistema antifraude ou de análise de risco, onde comportamentos de compra que sejam suspeitos podem ser analisados e bloqueados (um exemplo disso é o fato de um cartão de crédito efetuar várias compras separadas em um curto período de tempo).

Por fim, o acompanhamento e o estudo dos padrões de seus clientes pode ser uma ótima forma de redução de chargeback.

O amadurecimento da empresa dia após dia

Empresas amadurecem e se tornam mais conscientes dia após dia. Investir nesse amadurecimento, utilizando-se de ferramentas úteis, assim como de mecanismos inteligentes é uma das melhores formas de garantir a sobrevivência de seu empreendimento no mercado atual.

Converse conosco e entenda em detalhes como nossa equipe pode lhe ajudar a lidar melhor com o Chargeback. Confira também outros artigos sobre Cartões de Crédito e Débito que podem lhe interessar. Conheça, ainda, nosso serviço de Auditoria e Recuperação Retroativa de Vendas com Cartões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + dezesseis =

Campo Grande

Av. Afonso Pena, 4496, 15º Andar
Jardim dos Estados
Campo Grande - MS

+55 67 4042-0439

São Paulo

Av. Paulista, 509, 5º andar, Cj. 510
Bela Vista
São Paulo - SP

+55 11 2450-7909

São José do Rio Preto

Av. Anísio Haddad, 8001, Cj. 301
Jardim Vivendas
São José do Rio Preto - SP

+55 17 3600-9449

Franca

Rua Rio Solimões, 833, Sala 202
Residencial Amazonas
Franca - SP

+55 16 3600-9436


Recuperação de Crédito Tributário

Abrir chat